A prótese de silicone é um dos ramos da cirurgia plástica mais procurados por aqueles que visam uma boa aparência, em especial na região dos seios ou dos glúteos. O objetivo é aumentar o volume da região, proporcionando um bom efeito estético e contribuindo diretamente para a autoestima.

No entanto, é importante escolher uma prótese que esteja de acordo com o biotipo de cada indivíduo, alinhando o desejo da paciente com o que a cirurgia plástica pode proporcionar. Há casos de mulheres que querem seios grandes visando aumentar sua sensualidade, enquanto outras preferem seios menores e mais naturais, apenas corrigindo algum problema estético.

Também há mulheres que querem colocar um volume em seus seios acima do recomendável, cabendo ao cirurgião conscientizá-la de que aquela prótese não é adequada ao seu biotipo, não só ficando com um visual indesejado, como também pode acarretar em problemas de saúde, em especial nas costas e na região lombar.

Tamanho certo para o corpo certo

Caso haja o desejo de seios grandes, não há problema em comunicar ao cirurgião, sendo o melhor modo de alcançar o resultado desejado. O ideal é que a prótese atenda ao máximo o desejo da paciente, mas que não atrapalhe a qualidade de vida e nem que haja uma desproporção com sua anatomia.

Nesse contexto, são avaliados a altura, peso, tamanho do tórax, e também a quantidade de tecido, assim como a possibilidade de colocar o silicone na frente ou atrás do músculo.

Uma paciente alta e com tórax largo pode ter um aspecto estético pequeno com um silicone de 300 ml, enquanto a mesma pode ficar bem volumosa em uma paciente baixa e com tórax estreito.

A flacidez também deve ser levada em consideração. Quando há ptose (quedas das mamas), o cirurgião pode indicar uma prótese maior para que preencha o excesso de pele e deixe a região mais rígida. Em muitos casos, a mastopexia, cirurgia indicada para corrigir a flacidez das mamas, pode ser aliada a prótese de silicone.

O médico poderá mostrar ao paciente fotos de pessoas que já colocaram as próteses de silicone de diversos tamanhos. Este também poderá mostrar as próteses disponíveis, e ao colocá-las dentro do seu sutiã, auxilia na determinação do volume ideal.

(Imagem: Pixabay)

Tamanho em conjunto com o formato da prótese

Devido a falta de informação, é comum que as pacientes se preocupem apenas com o tamanho da prótese, não analisando todo o conjunto. Além da quantidade de ml dos silicones, também deve ser levado em consideração o formato e o perfil.

Basicamente, há três formatos das próteses: a redonda, que é a mais procurada e preenche igualmente todos os espaços da mama, incluindo o colo onde normalmente ela está vazia; a anatômica, que é em formato de gota e proporciona o efeito mais natural ao seio, sendo muito utilizadas em casos de reconstrução mamária ou em pacientes muito magras; e o cônico, recomendado as mulheres com tórax e ombros estreitos devido a sua largura menor. Ele projeta o seio sem aumentar o volume nas laterais, não sendo necessário grandes volumes para se ter o resultado desejado.

Além disso, também deve ser levada em consideração o perfil da prótese, que é definido de acordo com a estrutura do tórax e o tipo de mama da paciente. Ele pode ser baixo ou moderado, que possuem uma base mais larga e são indicadas pacientes que desejam maior projeção do colo mamário e pouca projeção para frente, enquanto a alto e super alto são próteses que possuem bases menor e são mais altas, excelentes para maior projeção dos seios, sendo requisitadas pela grande maioria das pacientes.

Vale dizer que a escolha da marca fabricante também deve ser levada em consideração, já que muitas vezes o tamanho entre elas varia.

Não deixe de acessar o site do Dr.Gabaret para saber mais sobre o assunto. Também não deixe de agendar uma consulta conosco.

 

Se interessou pelo assunto? Quer saber mais sobre próteses de silicone? Confira aqui!