“Empoderamento”, de acordo com o dicionário, trata-se da “ação de se tornar poderoso, de passar a possuir poder, autoridade, domínio”. A definição, no entanto, vai além do sentido literal da palavra — quando classificado como gíria, o termo ganha ainda mais peso: refere-se a “passar a ter domínio sobre a sua própria vida; ser capaz de tomar decisões sobre o que lhe diz respeito”.

Dentre os principais exemplos nesse sentido, está o empoderamento das classes desfavorecidas, como é o caso do empoderamento feminino — que muito tem sido discutido em tempos atuais.

E nada melhor que usar o mês de março — o mês da mulher — para falar sobre o assunto, não é mesmo? Então, vamos lá!

Empoderamento da mulher e sua ligação com a estética

O empoderamento feminino está ligado à consciência das mulheres em relação aos seus direitos e à luta por eles. Uma mulher empoderada é aquela que batalha para não ser inferiorizada por conta do seu gênero. Ela sabe que, assim como os homens, ela tem direito a voz em todos os campos sociais, políticos e econômicos.

Mas, o que a estética tem a ver com o empoderamento da mulher? 

Você já refletiu a respeito da quebra dos padrões estéticos? Essa luta não é de hoje e, apesar de muito já ter conquistado, ainda está em constante andamento. Diretamente ligada ao empoderamento feminino, ela se refere à maior liberdade da mulher em relação às suas próprias curvas, cabelo e peso, por exemplo; ao direito de elas não serem julgadas por não serem magras ou, mesmo, por serem magras demais — ou, ainda, por terem celulite, estrias e gordurinhas localizadas.

A quebra dos padrões estéticos significa não se prender — ou tentar encaixar-se à qualquer custo — àquele padrão definido como “perfeito”, apenas para agradar os olhos dos outros. Trata-se de se amar, de sentir-se bem consigo mesma, de manter a autoestima em alta, independentemente da forma física ou do que os outros acham e dizem — e isso também é ser uma mulher empoderada!

Além disso, uma mulher feliz e satisfeita em relação à própria imagem, com a autoestima elevada, torna-se uma mulher mais forte e segura para se impor diante das injustiças e obstáculos atribuídos pelo machismo que ainda está enraizado na sociedade.

Mas, atenção…

É muito importante salientar, entretanto, que o empoderamento da mulher, e a sua gradativa libertação em relação aos padrões estéticos, de forma alguma significa que ela não pode se importar com a aparência ou com as questões que envolvem a beleza. Pelo contrário, ela tem todo o direito de fazer isso sem ser julgada, basta que seja da sua vontade.

Nesse sentido, vale reforçar que o empoderamento feminino é um movimento focado em dar às mulheres, justamente, o poder de escolha, a liberdade de criar sua própria definição de “corpo perfeito” e conquistá-lo das formas que mais lhe convém — sem esquecer, claro, de sempre colocar a preservação da saúde e do bem estar em primeiro lugar. Nessa busca entram, por exemplo, a boa alimentação, a prática de exercícios físicos e, inclusive, a opção de contar com o apoio de procedimentos estéticos — tanto cirúrgicos quanto não cirúrgicos.

Nós da Clínica Dr. Garabet somos “apoiadores de carteirinha” do movimento de empoderamento da mulher e estamos aqui para contribuir da maneira que sabemos: oferecendo nossos serviços — consultas, tratamentos e cirurgias estéticas — para deixar as mulheres mais felizes e satisfeitas com a própria aparência; com a autoestima mais elevada; bem como mais seguras e fortes para se imporem e lutarem por todos os direitos que lhe cabem!

Conheça a nossa clínica, nossos tratamentos e cirurgias!

Ainda, para receber informações a respeito do nosso serviço da Clínica Dr. Garabet e, também, a respeito das novidades do campo da estética, assine a nossa News – é só entrar no site e preencher os dados no canto inferior direito.

E, claro, feliz mês da mulher!