Você costuma prestar atenção nas mudanças da sua pele? Algumas vezes, por exemplo, podem aparecer lesões sem uma causa aparente e, como forma de prevenção, é preciso investigá-las com ajuda médica. Isso porque pode se tratar de lesões da pele tanto benignas quanto malignas.

Dentre as lesões benignas mais frequentes, estão:

  • Manchas;
  • Nervos;
  • Calosidades;
  • Cistos sebáceos;
  • Lipomas;
  • E lesões vasculares (hemangiomas).

Já em relação às lesões malignas — mais comuns em quem sofre exposição solar intensa, principalmente se a pessoa possui pele muito clara e não costuma usar proteção solar — as mais frequentes são:

  • Tumores cutâneos;
  • Carcinoma basocelular;
  • Carcinoma espinocelular;
  • E melanoma.

Procedimento

Em caso de alguma alteração incomum na pele, é fundamental buscar avaliação médica, na qual será definido o tratamento, se necessário. Dependendo do tipo de lesão, pode apenas ser preciso observá-la; mas pode, também, ser indispensável a retirada — total ou parcial — das lesões da pele, através de cirurgia, para enviá-la para estudo especializado em laboratório.

Em caso de câncer de pele, por exemplo, o tratamento padrão é a chamada excisão cirúrgica — ou seja, a remoção da lesão por meio do corte da pele. Nessas situações, além da lesão, também é removido um pedaço de pele normal ao redor da parte afetada, chamado margem de segurança.

Os profissionais aptos para realizar a excisão são os cirurgiões plásticos e os dermatologistas — desde que estes tenham habilidade para tal prática e estejam familiarizados com o procedimento. Vale salientar que tal tratamento pode ser combinado com radioterapia, pomadas imunomoduladoras, entre outros procedimentos.

Para mais detalhes a respeito do procedimento de retirada de lesões da pele, acesse outro de nossos conteúdos sobre o assunto.

Recomendações

Pré-operatório

Em geral, para realizar uma cirurgia de remoção de lesões da pele, são necessários exames laboratoriais, como hemograma e coagulograma, além de alguns cuidados. Entre eles:

  • Informar ao seu cirurgião sobre todos os medicamentos ou suplementos que você está fazendo uso — como remédios para diabetes, pressão alta, bem como medicamentos para afinar o sangue ou emagrecer, por exemplo. Ele passará instruções específicas sobre a necessidade ou não de interromper, momentaneamente, algum deles;
  • Na véspera da cirurgia, não ingerir bebidas alcoólicas, e não fazer refeições pesadas;
  • Levar para o hospital roupas confortáveis e fáceis de vestir, para evitar qualquer incômodo.

Pós-operatório

Para a uma boa recuperação, é essencial seguir rigorosamente as recomendações do seu médico. Entre as orientações mais comuns, estão:

  • Evitar atividades físicas que forcem o local operado;
  • Fazer as trocas de curativos conforme as orientações médicas;
  • Proteger o local operado do sol durante o tempo determinado pelo médico;
  • Realizar um acompanhamento regular com o cirurgião ou dermatologista para monitorar a recuperação e certificar-se de que a lesão não está aparecendo novamente.

Contraindicações

Cada caso pode conter contraindicações específicas em relação à cirurgia para a retirada de lesões da pele. Por isso, é muito importante uma conversa bem detalhada com o seu cirurgião ou dermatologista sobre o seu estado de saúde.

Doenças graves de coagulação, uso de anticoagulantes e alergia aos anestésicos locais são alguns exemplos de contraindicações. Ainda, casos de doenças sistêmicas graves, bem como a utilização de marca passo e, também, possuir uma idade já avançada são situações que devem ser avaliadas de forma individual pelo médico.

Em casos em que os pacientes não estão aptos a realizarem a cirurgia para a retirada de lesões da pele, o médico recomendará outra forma de fazer o tratamento. Alguns exemplos são o uso de cremes ou pomadas que contenham efeito quimioterápico e antitumoral; e a terapia fotodinâmica.

Resultados

A retirada de lesões da pele é benéfica tanto para a saúde quanto para questões estéticas — em casos em que o paciente não está satisfeito com a presença de alguma mancha no corpo.

É comum, no entanto, que a cirurgia deixe algum tipo de cicatriz, que pode ficar visível  ou não. O resultado final da cicatriz dependerá tanto da técnica cirúrgica utilizada, quanto de fatores orgânicos próprios de cada paciente e dos cuidados no pós-operatório.

Lembre-se, no entanto, da importância de procurar profissionais qualificados para realizar qualquer procedimento. Para saber mais sobre a cirurgia de retirada de lesões da pele, entre em contato com a Clínica Dr. Garabet — tire suas dúvidas ou marque a sua avaliação.