Se você gosta de manter-se bem informada sobre procedimentos estéticos que ajudam a melhorar ou mesmo resgatar a autoestima, provavelmente já ouviu falar do lifting facial.

A técnica ficou famosa em todo o mundo por devolver ao rosto o aspecto jovial por meio de um procedimento que oferece resultados naturais, sem deixar a face com aspecto “repuxado” ou “plastificado”.

Mas afinal, você sabe em que casos ela é indicada? Será que o lifting facial é o procedimento ideal para o seu caso? Descubra agora!

Em primeiro lugar, o que é lifting facial?

O lifting facial é um procedimento cirúrgico estético cuja função principal é rejuvenescer a região do rosto e pescoço e promover o resgate dos contornos originais da área por meio da reacomodação da pele e de outras estruturas faciais.

Para que isso aconteça, o cirurgião plástico faz uma incisão próxima a linha do cabelo, geralmente circundando as orelhas. Na sequência, é realizado um descolamento da região para o reposicionamento das estruturas e suturação, o que devolve os tecidos à localização original.

O procedimento cirúrgico compreende ainda a retirada do excesso de pele para eliminar a flacidez da área. Em casos específicos, o lifting facial pode ser associado à outras técnicas, como a lipoaspiração do queixo e pescoço, com enxerto da gordura retirada em outra região da face, e a blefaroplastia, cirurgia que remove o excesso de pele, flacidez ou bolsas de gordura nas pálpebras superiores ou inferiores.

Para quem o lifting facial é indicado?

Por se tratar de um procedimento cirúrgico estético que reposiciona a pele com o objetivo de eliminar rugas, flacidez e de devolver a aparência jovial a essa região, o lifting facial é indicado para homens e mulheres que buscam rejuvenescer com resultados naturais.

Ao contrário do que se pode imaginar, a indicação da cirurgia não está relacionada exclusivamente à idade, mas ao estado da pele. Pacientes jovens, antes mesmo dos 40 anos, podem receber do cirurgião plástico a recomendação para o procedimento, enquanto em outras com mais de 50 anos ele não seja necessário.

Em geral, o lifting facial costuma ser indicado para pacientes :

  • que desejam eliminar rugas, vincos profundos e marcas de expressão;

  • que possuem flacidez acentuada em regiões como bochechas e em volta dos olhos;

  • que possuem o rosto muito fino e tendem a acumular gordura na região do pescoço, provocando a popular “papada”;

  • que apresentam vincos nasogenianos, conhecidos como “bigode chinês”, ou perda de tônus muscular na face de maneira geral;

  • que apresentam envelhecimento precoce provocado por questões como a exposição excessiva ao sol sem proteção solar, maus hábitos alimentares e tabagismo;

  • com mais de 40 anos e que desejam combater os efeitos do envelhecimento natural da área;

  • que passaram por um processo de emagrecimento que resultou em uma perda considerável de peso e consequente flacidez.

Para quem o lifting facial não é indicado?

Embora o lifting facial seja considerado um procedimento cirúrgico seguro e que oferece excelentes resultados, ele não é indicado para grávidas ou pacientes que não apresentem boas condições de saúde, especialmente os portadores de enfermidades crônicas não tratadas, como diabetes, hipertensão e cardiopatias.

O ideal é que os interessados em se submeter ao procedimento busquem um cirurgião plástico com ampla experiência na realização da técnica e que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) para que ele possa solicitar os exames necessários e, se for o caso, realizar a indicação do procedimento.

Quais são os principais cuidados a se tomar após a realização do lifting facial?

Ainda que trate-se de um método seguro e de eficácia comprovada por pacientes em todo o mundo, o lifting facial exige cuidados pós-operatórios para garantir resultados satisfatórios e evitar complicações.

É fundamental que o paciente siga fielmente todas as recomendações do cirurgião plástico que realizou o procedimento. Em geral, os cuidados mais comuns após a cirurgia consistem em:

  • evitar a exposição ao sol, especialmente sem protetor solar, durante todo o período de recuperação do lifting facial;

  • fazer repouso nos 3 primeiros dias após a cirurgia plástica, evitando principalmente baixar a cabeça e realizar movimentos bruscos;

  • fazer as sessões de drenagem linfática recomendadas pelo médico com o objetivo de diminuir o inchaço na área e acelerar a recuperação;

  • não fazer esforço físico excessivo por duas semanas e evitar atividade física intensa por um mês;

  • realizar uma dieta equilibrada e saudável, priorizando os alimentos pastosos nos 3 primeiros dias.

Gostou de saber um pouco mais sobre as indicações do lifting facial?  Se você tem interesse na técnica e gostaria de tirar outras dúvidas, entre em contato agora mesmo com o Dr. Garabet e agende sua consulta!