A chegada do Outubro Rosa, o mês da conscientização sobre o câncer de mama, coloca ainda mais em evidência a importância dos cuidados para a prevenção precoce e as medidas ativas para detectar o câncer em seus estágios iniciais.

O câncer de mama afeta mulheres (e homens, como foi o caso divulgado recentemente do pai da cantora Beyoncé) de todas as idades, inclusive pessoas com menos de 30 anos – ainda que raramente.

Conhecer bem o seu corpo é importante para todos, homens e mulheres, e o autoexame regular deve fazer parte de sua rotina de saúde para identificar quaisquer alterações em seu corpo e mamas – saiba mais sobre isso e como se proteger a seguir.

Outubro Rosa e a importância da detecção precoce do câncer de mama

O câncer de mama é um dos tipos de câncer mais comuns no Brasil e no mundo: cerca de 28% dos novos casos em mulheres brasileiras são da doença. Mas a boa notícia é que este tipo tem uma das maiores taxas de sobrevivência.

Conhecer bem o seu corpo pode ajudar a eliminar ou controlar o risco de câncer de mama. Neste ponto, é muito importante salientar que você não precisa se preocupar exageradamente caso encontre um nódulo ou algo anormal – deve apenas procurar um médico para entender as causas do problema. Este tipo de anomalia pode ser qualquer coisa, de miomas inofensivos a tecido cicatricial. O mais importante é saber mais sobre isso o quanto antes.

Quanto mais cedo o câncer for detectado, maiores serão as chances de tratamento e sobrevivência. Toda mulher, com menos de 18 anos ou mais de 50 anos, devem se examinar pelo menos uma vez por mês – e não apenas durante o Outubro Rosa. Isso também vale para os homens e para pacientes que passaram por Mamoplastia Redutora, Mastopexia ou uma cirurgia de Ginecomastia.

O autoexame é uma maneira fácil de entender como seu corpo é e funciona, o que ajuda a identificar quando algo não vai bem como deveria. As mulheres devem realizar o procedimento alguns dias após o término do ciclo menstrual, para garantir que os seios não estejam mais cheios ou inchados além do normal.

No entanto, o autoexame não substitui a consulta médica ou a mamografia e também não deve ser considerado um diagnóstico definitivo. Ele é apenas uma maneira de você estar ciente das mudanças em seu corpo e saber como proceder caso encontre algo fora do padrão e se é hora de buscar suporte de um profissional da saúde especializado.

Como fazer o autoexame

O autoexame deve incluir três áreas do seu corpo: mamas, região da clavícula e axilas. O ideal é que esse procedimento seja feito todo mês – e não apenas agora, no Outubro Rosa.

Você pode fazê-lo em casa, na academia ou em qualquer outro lugar que você se sinta confortável – seguindo os seguintes passos:

Etapa 1

Comece olhando para as mamas no espelho, com os ombros retos e os braços nos quadris. Você deve procurar:

  • Alterações no tamanho, forma, cor ou inchaço visível dos seios;
  • Qualquer ondulação ou enrugamento da pele, alterações na forma do mamilo (invertido), qualquer vermelhidão ou dor;
  • Sinais de fluido saindo de um ou ambos os mamilos (pode ser um líquido aquoso, leitoso, amarelado ou sangue).

Etapa 2

Agora, levante os braços e procure possíveis anomalias sob as axilas: nódulos, inchaços, manchas, feridas persistentes – com ou sem secreção.

Etapa 3

Em seguida, deite-se em um lugar confortável e apalpe as mamas, usando a mão direita para sentir a mama esquerda e depois a mão esquerda para sentir a mama direita.

Use um toque firme e suave com os primeiros dedos da mão, mantendo os dedos planos e juntos. Use um movimento circular, do tamanho de uma moeda de R$ 0,25.

Siga um padrão para ter certeza de que cobre todo a mama. Você pode começar pelo mamilo, movendo-se em círculos cada vez maiores até alcançar a borda externa do peito.

Certifique-se de sentir todo o tecido da frente para a parte de trás de suas mamas. Aperte suavemente cada mamilo entre o polegar e o dedo indicador para se certificar sobre possíveis secreções.

Etapa 4

Finalmente, sinta suas mamas enquanto estiver em pé ou sentada. Muitas mulheres acham que a maneira mais fácil de sentir corretamente esta região é no banho, quando a pele está molhada e mais fácil de ser manipulada por conta da espuma do sabonete ou dos óleos. Também pode ser um bom momento para os homens, para as mesmas questões. Percorra toda a região das mamas, usando os mesmos movimentos das mãos descritos na etapa anterior.

Alterações anormais da mama: o que procurar

Ao realizar um autoexame – seja neste Outubro Rosa ou nos demais meses do ano, certifique-se de observar as seguintes alterações em suas mamas e axilas:

  • Nódulos, doloridos ou não;
  • Inchaço em evolução ou fixo em qualquer uma dessas áreas;
  • Diferenças na textura da pele, como franzidos ou ondulações em qualquer parte do seio;
  • Qualquer descarga de secreção não natural ou dolorosa da mama;
  • Diferenças drásticas na forma ou no tamanho de um dos seios (geralmente as mulheres tendem a ter pequenas diferenças de tamanho, o que torna tão importante a compreensão do aspecto regular das mamas);
  • Qualquer erupção cutânea ou vermelhidão ao redor dos mamilos;
  • Qualquer dor que não esteja relacionada à menstruação ou outras dores cíclicas.

Agora que você já sabe como fazer o autoexame e porque ele é tão importante, compartilhe este artigo com outras pessoas e faça deste Outubro Rosa um marco de prevenção e cuidado na vida de todo mundo!