Ter uma aparência mais bonita e mais jovem é o desejo de muitas pessoas, especialmente mulheres. Por isso, existem muitos tipos de procedimentos que prometem uma pele rejuvenescida e o fim de rugas e marcas de expressão.

A toxina botulínica é uma das substâncias mais famosas para alcançar esse efeito. Mas você sabe como ela funciona? Quando é indicada? Qual é a diferença entre ela e outras substâncias?

Confira a resposta para essas e outras perguntas no texto abaixo!

Como a toxina botulínica age na pele?

A toxina botulínica é aplicada na pele por meio de pequenas injeções nos músculos que formam as rugas e marcas de expressão. A substância tem a capacidade de relaxar a musculatura e impedir que ela se contraia novamente por algum tempo.

Como, normalmente, o músculo se contrai e fica tenso, são formados sulcos, diferenças de relevo e outros problemas que causam as marcas de expressão na superfície da pele. Quando esses músculos permanecem contraídos por muito tempo, essas marcas viram rugas definitivas.

A toxina botulínica relaxa o músculo, deixando a pele lisa e impedindo que o músculo volte a ficar tenso e marque a pele mais uma vez. É assim que as aplicações rejuvenescem a pele.

Para quem a toxina botulínica é indicada?

Essa substância pode ser utilizada em qualquer tipo de pele e em qualquer pessoa adulta, desde que se tenha consciência de como serão os resultados de acordo com a pele da paciente. Rugas mais profundas podem ser suavizadas, mas é difícil eliminá-las de vez.

No entanto, a toxina botulínica pode ser usada de maneira preventiva, em pacientes mais jovens, sem rugas ou lesões profundas. Ela é recomendada, especialmente, para quem tem tendência ao envelhecimento precoce da pele. Assim, é possível evitar que as rugas apareçam com a idade.

Em que partes do rosto ela funciona melhor?

Mesmo que a toxina botulínica possa ser aplicada em qualquer região do rosto, ela é mais eficaz em partes onde há intensa atividade muscular, como a testa, o espaço entre as sobrancelhas, a região logo acima das sobrancelhas, o queixo e a lateral dos olhos.

Como é possível perceber, são as regiões que costumam formar linhas de expressão. Essas linhas e rugas mais rasas, num geral, desaparecem com a aplicação da toxina. Rugas mais profundas são apenas amenizadas.

Qual diferença entre a aplicação de toxina botulínica e de ácido hialurônico?

O ácido hialurônico também costuma ser usado para tratamentos de rejuvenescimento da pele. Então, qual a diferença entre as aplicações com a toxina e com o ácido?

Quando se trata das substâncias, elas são completamente diferentes. Enquanto a toxina botulínica relaxa a musculatura, o ácido hialurônico é um preenchedor, utilizado para aumentar o volume das regiões onde é aplicado. Portanto, ele não age sob o músculo.

Por isso, ambos podem ser utilizados em situações diferentes. Em marcas de expressão causadas pelo movimento dos músculos, como os conhecidos pés-de-galinha ao lado dos olhos, a toxina botulínica pode ser a melhor solução.

Em partes com rugas mais profundas, como o bigode chinês, o ácido hialurônico pode preencher as regiões mais baixas, devolvendo o volume para a pele e rejuvenescendo a aparência. Um bom dermatologista ou cirurgião plástico, que são os profissionais qualificados para realizar esses procedimentos, podem dizer qual é a melhor opção para o seu caso.

A toxina botulínica pode causar algum tipo de deformação ou provocar alergia?

A toxina botulínica não tem efeitos colaterais prováveis. Um certo inchaço é possível nos primeiros dias após a aplicação, mas ele some com o tempo, assim como a vermelhidão causada pelas agulhas.

No entanto, é possível ter alergia a substância, ainda que ela seja muito rara. Por isso, é importante conversar com seu médico e avisar sobre qualquer alergia ou efeito reverso que você tenha tido no passado.

Também é importante procurar por um profissional qualificado, experiente e responsável. Se não aplicada com cautela, a toxina botulínica pode gerar assimetrias no rosto – queda nas pálpebras, paralisias faciais e outros problemas do tipo. Um bom profissional não cometerá esse equívoco.

É verdade que o organismo fica resistente à toxina?

De maneira geral, pode-se dizer que a toxina botulínica continua fazendo efeito mesmo depois de muitas aplicações. No entanto, pacientes que fazer as aplicações com muita frequência percebem que precisam aumentar essa frequência cada vez mais. É essencial contar com o bom senso do médico, nesse momento.

A toxina botulínica é uma ótima maneira de suavizar as expressões e ter uma pele mais jovem. No entanto, como sempre, é importante contar com um profissional de confiança, que garantirá os melhores resultados.

Ficou interessado nesse procedimento? Entre em contato e marque uma consulta com o Dr. Garabet!