A cirurgia de implante de prótese de silicone nas mamas é muito popular, no Brasil e no mundo. Todos conhecem alguém que fez ou que deseja fazer esse procedimento, também conhecido como mamoplastia de aumento. O implante é realizado há mais de 40 anos, na maioria dos casos não interfere na sensibilidade dos seios e não interfere na amamentação.

Mesmo que seja um procedimento conhecido e confiável, ainda existem muitas dúvidas que podem fazer com que algumas pessoas hesitem em fazer a cirurgia.

Uma das principais dúvidas está relacionada à posição exata da prótese na mama. Alguns dizem que é melhor posicionar os implantes de silicone por cima do músculo. Já alguns especialistas afirmam que o melhor é colocar por baixo. Afinal, quem está certo?

Para responder essas dúvidas e deixá-lo mais seguro em suas decisões, preparamos o artigo de hoje. Continue lendo para saber mais sobre esse tema!

 

Como decidir a posição da prótese de silicone?

Durante o procedimento, a prótese de silicone pode ser inserida por meio de uma incisão ao redor das aréolas, pelas axilas ou embaixo das mamas. Quando colocadas pela aréola, há a possibilidade de a cicatriz ficar muito visível e, talvez, com um resultado esteticamente inferior às expectativas da paciente. Hoje em dia, a incisão mais utilizada é a que fica embaixo da mama, no sulco mamário, o que ajuda a esconder a cicatriz nas dobras naturais do corpo.

A estrutura da mama é o que vai determinar qual é o melhor método de alojamento da prótese. Cada pessoa tem um tipo físico diferente e são as características físicas que vão determinar a melhor solução, proposta pelo especialista. Alguns fatores podem influenciar, como a espessura da pele, o tamanho do tórax e das mamas e condições médicas, entre outros.

Não existe um método melhor do que o outro. Mas sim casos específicos em que um método proporciona resultados mais adequados às expectativas da paciente do que o outro.

E a pessoa mais indicada para tomar essa decisão é o seu cirurgião plástico. Pois é só através de uma consulta, onde ele irá avaliar suas expectativas, informações médicas e características físicas, que é possível chegar a uma decisão acertada.

 

Qual a diferença entre os métodos?

Ainda assim, é importante entender um pouco mais quais são os métodos de posicionamento da prótese de silicone. Quanto mais informações você possuir sobre o procedimento e o período pós-cirurgia, mais segura e preparada estará para tomar as melhores decisões.

No implante submuscular, o silicone é colocado entre os músculos torácicos e contra a parede do tórax. É o local de preferência quando a mama é muito pequena ,a ponto de não ter projeção ,deixando os seios naturais sem aquele limite nítido no contorno.

O método de implantação subglandular  consiste na implantação das próteses logo abaixo das glândulas mamárias. É o local de preferência quando existe um grau moderado de flacidez de pele ,  deixando os seios com uma projeção mais saliente e uma aparência bastante natural.

Além dessas opções, também há uma opção intermediária, em que o implante é feito no plano subfascial. Esse método consiste no posicionamento das próteses de silicone por cima dos músculos mamários, mas embaixo da fáscia (uma fina membrana que envolve o músculo) do músculo peitoral.

Por último, há a possibilidade do duplo plano, em que as próteses são inseridas por baixo no músculo grande peitoral e posicionadas na porção superior das mamas. Dessa forma a parte superior do implante de silicone permanece por baixo do músculo, enquanto a parte inferior fica coberta pelo tecido mamário já existente.

 

Quais são os cuidados necessários?

Seja qual for o método utilizado e a posição do implante de silicone, os cuidados após a cirurgia permanecem os mesmos: repouso relativo com os braços ao longo do corpo, pelo tempo determinado pelo médico, uso de medicamentos prescritos, evitar exposição ao sol, manter uma dieta equilibrada, entre outros. Além disso, também é necessário o uso do sutiã cirúrgico, que oferece uma sustentação maior e garante resultados melhores.

Observar todos os cuidados pós-cirúrgicos é essencial para que a recuperação seja mais rápida, o desconforto diminua e a cicatrização não apresente problemas. Se você notar alguma alteração incomum durante esse período, consulte seu médico imediatamente. Na maioria dos casos, no entanto, quando os cuidados pós-cirúrgicos são seguidos, não costumam ocorrer complicações.

Por fim, é importante salientar que a escolha do cirurgião é um passo tão essencial quanto qualquer outro. Escolher um cirurgião renomado, experiente e especializado é a melhor maneira de garantir que a cirurgia ocorrerá tranquilamente a recuperação será efetiva. No site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica é possível pesquisar o CRM do médico e sua especialização.

Não se esqueça de que é o seu corpo e a sua saúde que estão em jogo. Cirurgia plástica não é apenas uma questão de estética, mas também de cuidados.

Ficou interessada nesse tópico e quer saber mais? Clique aqui e agende sua consulta!

 

Entenda também as diversas condições das mamas e entenda os diferentes tipos de procedimentos específicos pra cada tipo de seio!