Ao longo do tempo, o corpo sofre inúmeras mudanças: nossos músculos perdem o tônus, nossa pele perde a elasticidade e até nosso metabolismo desacelera. Consequentemente, isso traz algumas alterações na aparência e na nossa qualidade de vida, que nem sempre são percebidas pelas pessoas ao nosso redor.

Um dos procedimentos estéticos que vêm crescendo no mundo todo atualmente é a cirurgia íntima, na região vaginal. Muitas pessoas podem pensar que isso é desnecessário, uma vaidade sem fundamentos, mas os benefícios desse procedimento vão muito além da estética: eles podem corrigir problemas de saúde e melhorar a qualidade de vida da paciente.

Saiba mais sobre esse tratamento!

 

Problemas que vão além da estética

Alguns problemas na região íntima feminina podem surgir ou se agravar com o passar do tempo, como o alargamento vaginal e a incontinência urinária – dois dos maiores problemas que podem ser tratados com a cirurgia íntima.

Só nos Estados Unidos, quase 33 milhões de pessoas sofrem com incontinência urinária. Isso quer dizer que quase 17% das mulheres têm esse problema – um percentual que pode ficar entre 34% e 46% nas pacientes entre 70 e 80 anos. A perda urinária involuntária causa desconforto e constrangimento, fazendo com que muitas das pacientes deixem de participar de situações sociais ou sexuais.

Quanto ao alargamento vaginal, ele é mais percebido pelas mulheres – e seus parceiros – ao longo dos anos, quando a musculatura vaginal perde seu tônus. Isso diminui a qualidade da vida sexual da paciente, que também perde sua autoestima.

A cirurgia íntima pode ser um tratamento para essas duas condições.

 

Cirurgia íntima como tratamento

Todos os procedimentos que existiam anteriormente para fazer o tratamento da incontinência urinária exigiam internação e afastamento das atividades profissionais por até 40 dias. A laserterapia feita com Fotona surge como uma forma mais simples e eficaz de resolver o problema, nos casos de incontinência urinária leve.

O laser de Erbium fracionado, ou laser de CO2 fracionado, são grupos de equipamentos de ponta utilizados em diversas indicações de rejuvenescimento – facial, corporal e genital – com aplicações cada vez mais efetivas e menor incidência de efeitos adversos graças às novas tecnologias incorporadas a eles.

Essa técnica foi desenvolvida em conjunto a novos equipamentos para promover a melhora dos problemas íntimos femininos, resultando na aplicação do laser de Erbium YAG fracionado.

Os preparos pré-operatórios da laserterapia consistem em uma série de avaliações clínicas feitas pelo médico para determinar se esse é o tratamento indicado para a paciente.

Durante o procedimento, o cirurgião aplicará um anestésico tópico em toda a região genital e introito vaginal com pelo menos 30 minutos de antecedência do início do procedimento. Então, é feita a remoção do conteúdo vaginal e a preparação da região. Depois, o cirurgião introduz o espéculo vaginal do Fotona e começa as aplicações.

A laserterapia não traz qualquer desconforto ao paciente: tudo pode ser feito de 15 a 20 minutos, sem métodos invasivos, necessidade de internação e sem interromper afazeres profissionais ou atividades físicas. O tratamento pode ser feito no próprio consultório, em regime ambulatorial.

Depois do procedimento, deve-se evitar atividades físicas por 24 horas e manter a abstinência sexual por pelo menos sete dias. Os resultados poderão ser percebidos por volta de 30 a 45 dias.

 

Correção de hipertrofia dos pequenos lábios e enxertia nos grandes lábios

Outros dois procedimentos possíveis para melhorar a aparência da região vaginal e aumentar a qualidade de vida da paciente são a correção da hipertrofia dos pequenos lábios – conhecida como ninfoplastia – e a enxertia de tecido gorduroso nos grandes lábios vaginais.

No primeiro caso, a ninfoplastia é indicada para mulheres que se sentem desconfortáveis por terem os pequenos lábios aumentados, o que pode trazer constrangimentos e dificuldades, como dor durante o ato sexual.

O procedimento é feito com anestesia local com sedação e dura de 40 minutos à uma hora e meia. A ninfoplastia retira o excesso de tecido, o que costuma ser apenas a parte projetada para fora dos grandes lábios. A cirurgia é simples e a paciente tem alta no mesmo dia.

A enxertia de tecido gorduroso nos grandes lábios é indicada para mulheres com envelhecimento vaginal, quando os grandes lábios perdem a rigidez e ficam flácidos. Esse também é um procedimento simples: o cirurgião começa fazendo um corte de 4 mm para coletar até 30 ml de gordura, normalmente da região abdominal ou pubiana da paciente, e depois faz uma incisão do mesmo tamanho nos grandes lábios para realizar o enxerto.

As indicações pós-operatórias são parecidas em ambos os casos: evitar esforço físico nos primeiro dias, higienizar o local com água morna e sabão, usar calcinhas e roupas confortáveis e tomar os medicamentos prescritos.

Não devemos pensar nesses procedimentos exclusivamente como estéticos. Seus benefícios para a autoestima, saúde e qualidade de vida da paciente são inestimáveis. Se você sofre com alguma dessas condições, não hesite em procurar um médico e descobrir se o tratamento com laser pode ajudá-la. Com a ajuda de um bom profissional e do tratamento certo, sua qualidade de vida melhorará muito.

 

Ficou interessado nesse assunto? Baixe agora mesmo nosso e-book gratuito sobre rejuvenescimento vaginal!