O ato de ranger os dentes durante o dia ou à noite, conhecido como bruxismo, afeta até 90% da população em algum momento da vida. Normalmente há um fundo psíquico como causa e o fenômeno se agrava em situações de estresse.

Muitas vezes é difícil de diagnosticar o bruxismo, já que a pessoa não percebe quando está rangendo os dentes ou, mais comumente, o faz até durante o sono. Os sinais mais característicos dessa condição são o desgaste dos dentes, dores de cabeça especialmente ao acordar, dores na musculatura da face e na articulação da mandíbula.

O bruxismo é de difícil tratamento, já que suas causas não estão bem estabelecidas e normalmente fora de controle do paciente.

Uma das formas que vem crescendo muito como alternativa terapêutica para o bruxismo, especialmente os de difícil controle, é o uso da toxina botulínica, conhecida popularmente pelo seu uso estético como Botox.

O que é a toxina botulínica?

A toxina botulínica é uma substância produzida pela bactéria Clostridium botulinum e age nos receptores das células musculares bloqueando sua contração. Quando aplicada localmente, evita que os músculos escolhidos realizem contrações indesejadas, como as que ocorrem no ranger de dentes do bruxismo.

Como funciona o tratamento na prática?

O tratamento pode ser feito inteiramente em uma consulta e consiste na aplicação da toxina através de uma pequena agulha nos músculos da mastigação (os quais também são responsáveis pelo bruxismo).  Dessa forma, mesmo sob estresse e alterações psíquicas, o músculo fica parcialmente bloqueado diminuindo sua força de contração.

A aplicação da toxina botulínica é um procedimento minimamente invasivo e não necessita de analgesia ou sedação, uma consulta é o suficiente para os resultados esperados.

O tratamento começa a agir em 48 horas após a aplicação, e tem duração média de 4 meses, quando o corpo consegue neutralizar os efeitos da toxina. Após esse período, uma nova aplicação pode ser realizada para a manutenção dos resultados obtidos de tratamento.

Alguns cuidados especiais incluem não manipular ou massagear a área de aplicação algumas horas após o procedimento, para que a toxina permaneça apenas nos músculos selecionados para o tratamento e não se difunda para os demais. Evitar deitar-se ou fazer atividades físicas intensas nas primeiras horas também é recomendado.

Existem contraindicações para o tratamento?

De maneira geral, qualquer indivíduo em qualquer idade pode se beneficiar do tratamento com a toxina botulínica.

E os efeitos colaterais?

Efeitos colaterais são raros e, normalmente, simples de serem resolvidos. Eles incluem pequenos hematomas ou dores de cabeça após o procedimento. Geralmente estão associados ao uso de medicamentos antiagregantes ou anticoagulantes (como aspirina e warfarina). A colocação de uma bolsa de gelo no local alivia os sintomas, que se resolvem rapidamente.

Existe um receio em parte da população quando se utiliza o termo “Botox” por medo de ficar com a face engessada e sem expressão. Quando realizada por um profissional qualificado e competente, esse risco é ínfimo, já que o cirurgião plástico conhecerá bem a musculatura da face e os pontos específicos a serem bloqueados, assim como a quantidade de toxina a ser administrada em cada um.

Por isso, mesmo sendo um procedimento simples e minimamente invasivo, é importante procurar e conhecer seu profissional, bem como ser avaliado individualmente em consulta antes da realização do procedimento.

Como saber se tenho bruxismo?

Como já mencionado, o bruxismo é uma condição difícil de ser diagnosticada, e normalmente é descoberto a partir de seus principais sintomas: dores de cabeça matinais, dores e enrijecimento da musculatura da face e na articulação têmporo-mandibular e desgaste dos dentes.

Algumas vezes, quando ocorre durante o dia (nesse caso recebe o nome de briquismo), o paciente nota que está rangendo os dentes involuntariamente e o diagnóstico torna-se mais fácil.

Quando o indivíduo dorme acompanhado, muitas vezes o parceiro pode ouvir o bater e ranger de dentes, tornando essa outra forma de esclarecer o problema.

Porém, de maneira geral, são as consequências decorrentes do ranger de dentes que guiam o profissional ao diagnóstico dessa condição.

Existem outras possibilidades terapêuticas?

Sim, e elas podem inclusive ser utilizadas como aliadas à toxina botulínica. Correção de mordida e utilização de placas de mordida são tratamentos que podem ajudar o quadro, já que a utilização da toxina botulínica não confere cura do bruxismo, mas sim seu tratamento temporário.

O reconhecimento de fatores estressores e desencadeantes também é importante para um melhor reconhecimento do quadro. Além de que sua retirada ou evitação também pode servir como terapia adjuvante no tratamento do bruxismo.

A utilização da toxina botulínica para fins além dos estéticos (como para correção de rugas) está entre os principais avanços da Cirurgia Plástica dos últimos anos, já que é uma técnica pouco invasiva e com resultados satisfatórios e previsíveis.

Se identificou com o texto? Marque já uma consulta para ser avaliado e saber mais sobre o procedimento!

Além do botox, existem outros procedimentos que podem ser feitos no rosto. Confira aqui quais são!